Tipos de Radioterapia

Radioterapia 2D

É a radioterapia convencional ou em duas dimensões.

O tratamento é planejado com radiografia convencional. Hoje essa técnica é usada apenas em centros que não possuem tecnologia de ponta. É aceitável em tratamento paliativos e outras situações. Tudo porque essa técnica não poupa tecidos sadios, levando ao aumento de efeitos secundários. Seu uso foi abandonado nos melhores centros do mundo. Igualmente, a Oncoville adotou as técnicas mais eficientes e precisas, que veremos a seguir.

Radioterapia Conformal 3D

É a modalidade de radioterapia onde o planejamento é feito através de imagens digitais captadas por um tomógrafo simulador e do mais moderno Sistema de Planejamento 3D (Eclipse).

Esta tecnologia tem permitido aos médicos radioterapeutas aumentar a dose de radiação no tumores, e com isso melhorar os resultados dos tratamentos e reduzir a dose de radiação que atinge os tecidos normais.

Como é possível aumentar a dose sem aumentar a toxidade?

Isto só é possível com o planejamento tridimensional, que é executado com o Multileaf Millenium – com 120 lâminas que definem a dimensão e o formato exato da área irradiada (tratada).

IMRT (Radioterapia de Intensidade Modulada)

É uma forma avançada especial da Radioterapia Conformal (3D), que com a incorporação de um sofisticado sistema computadorizado controla a emissão da radiação e a movimentação dos multileafs. Esse controle permite variar a intensidade do feixe de radiação. Isso a diferencia da Radioterapia Conformal (3D), onde o feixe tem uma intensidade uniforme.

Tanto a Radioterapia Conformal (3D) como a Radioterapia de Intenidade Modulada (IMRT) necessitam de estratégias sofisticadas para imobilização e posicionamento do paciente.

Esses avanços tecnológicos são essenciais para melhorar o controle tumoral e reduzir as complicações em tecidos normais vizinhos à área irradiada.

O Oncoville é um dos primeiros centros de radioterapia do Brail a disponibilizar este tipo de tratamento.

Radiocirurgia

Com dose única, de altíssima precisão, a Radiocirurgia é um tratamento planejado por meio de fusão de imagens de tomografia e ressonância magnética. Tem sido utilizada para algumas lesões intracranianas como mais uma ferramenta à disposição do neurocirurgião.

Radioterapia Estereotáxica Extracraniana

O Oncoville foi o primeiro centro da América do Sul a disponibilizar esta técnica que permite a localização precisa de um tumor com a ajuda de um sistema de câmeras de infravermelho que identificam marcadores aderidos à pele do paciente. Assim, qualquer movimento, mesmo que apenas o da respiração, é registrado para que não se perca o alvo.

Radioterapia Intra-operatória

É a técnica que permite submeter o paciente à radioterapia durante a cirurgia. Em casos selecionados pode substituir o tratamento convencional pós-operatório, que leva geralmente de quatro a seis semanas.

No Oncoville, o Centro Cirúrgico é equipado com um sistema de fluxo laminar com ar classificado, o que reduz o risco de infecção cirúrgica.