Julho é o mês da conscientização do câncer de bexiga

O mês de julho foi escolhido para conscientizar a população sobre os sintomas, fatores de risco e o aumento da incidência do câncer de bexiga. O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estimou para 2020 a incidência de 10.640 novos casos de câncer de bexiga no Brasil, sendo 7.590 em homens (sétimo lugar em incidência) e 3.050 em mulheres. Um importante fator de risco modificável é o tabagismo, o qual aumenta também o risco de outras neoplasias e de doenças cardiovasculares.

O principal sintoma do câncer de bexiga é a presença de sangue na urina (hematúria), comum a outras doenças do trato urinário, como pedra no rim e infecção urinária. Podem estar presentes também dor pélvica, sintomas irritativos para urinar, dentre outros. 

O tratamento local de tumor de bexiga que invade o músculo (chamado doença músculo-invasiva) pode ser cirurgia ou radioterapia. A radioterapia é uma opção que, em pacientes selecionados (idealmente pacientes com estádio cT2N0, mas também é possível de ser avaliado em outros estadiamentos), permite o tratamento do tumor aliado à preservação da bexiga. 

Esta modalidade de tratamento consiste em irradiar o tumor e áreas de risco com doses fracionadas respeitando a tolerância dos órgãos normais próximos (principalmente reto, intestino e fêmures). Geralmente, o tratamento é realizado entre 4 e 6 semanas com frações diárias que levam em torno de 5-10 minutos e são administradas de segunda a sexta-feira. 

Para avaliação de quais são as melhores opções de tratamento de forma individualizada, é necessária a realização de história clínica, exame físico, avaliação de exames laboratoriais, radiológicos e anatomopatológicos (biópsia, a qual é feita geralmente por um procedimento chamado RTU (ressecção transuretral), que visa a retirada máxima do tumor, o que melhora o resultado de controle e preservação de bexiga.

Mesmo diante da pandemia, é importante investigar sinais e sintomas suspeitos, uma vez que o diagnóstico em estágios mais iniciais tem melhor resultado de controle. “No Oncoville, estamos tomando todas as medidas de segurança para conter a disseminação do novo coronavírus (COVID-19), a fim de prosseguir em nossa missão de cuidar de sua saúde com amor e carinho. Qualquer dúvida, fique à vontade e agende uma avaliação com nossos profissionais”, cita a equipe de rádio-oncologistas.

Escreva sua resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 3 =

Importância do IGRT no planejamento do paciente
Saiba Mais
Julho é o mês da conscientização do câncer de bexiga
Saiba Mais
Braquiterapia é para todos?
Saiba Mais

Receba novidades